Bio

Formado pelo Conservatório Real de Haia, Holanda, Villavicencio é pesquisador e intérprete da música dos séculos XVI, XVII, XVIII, música contemporânea e improvisador. Possui doutorado em Música – University of East Anglia (2008), Inglaterra – com a tese “The Discourse of Free Improvisation.” Realiza pesquisa a nível de pós-doutorado no Departamento de Música da ECA/USP (FAPESP). Tem trabalhado regularmente na pesquisa e performance com meios eletrônicos interativos e na aplicação de tecnologia na criação de um instrumento híbrido para a performance de música eletroacústica com o apoio da Bolsa Virtuose (1998) e do Instituto de Sonologia de Haia, Holanda.

Foi professor convidado no Conservatório Real de Haia. Desde 2003 é professor de flauta doce barroca na Oficina Internacional de Música de Curitiba. Durante esse período tem realizado um trabalho pedagógico que abrange o repertório antigo e contemporâneo para a flauta doce incluindo a área da improvisação contemporânea. Trabalhou em orquestras barrocas sob a direção de Ton Koopman e William Christie. Como improvisador, tocou com Evan Parker, Richard Barrett, e forma parte do conjunto MusicaFicata com Fernando Iazzetta e Rogério Costa.

Como pesquisador tem orientado projetos e apresentado trabalhos no Conservatório Real de Haia, Holanda, na Universidade da California em San Diego, Universidade da California em Santa Barbara, Universidade de Nevada em Las Vegas, Estados Unidos, no Centro Mexicano para la Música y las Artes Sonoras (CMMAS), na USP, UNESP, UNIRIO, UFPB e UNICAMP. Possui graduação em Música pela Universidade São Judas Tadeu (1990), mestrado em Flauta doce – Conservatório Real de Haia, Holanda (1998). Seus principais campos de interesse são: flauta doce, improvisação, música antiga, música contemporânea, música eletroacústica e a criação de um currículo que abranja todas essas áreas no ensino da flauta doce.